Páginas

domingo, 22 de agosto de 2010

O cocô do seu filho: o que é normal e o que não é

O que é normal?


Inspecionar o cocô da criança com toda a atenção do mundo (e cheia de perguntas) é uma das marcas registradas das mães. Vira até um dos principais assuntos das conversas. Você não imaginava como esse assunto um dia ia lhe interessar tanto, imaginava?

Saber o que é normal e o que não é tranquiliza os pais, principalmente os de primeira viagem. Tudo vai depender da idade da criança, se ela mama no peito ou não, e se ela já come outro tipo de alimento. O cocô do bebê passa por várias mudanças durante o primeiro ano, e logo você já vai saber direitinho o que é normal para seu filho.

Não existe uma frequência certa para o bebê fazer cocô. Nos primeiros meses, a frequência depende do que ele mama -- leite materno ou fórmula industrializada. Bebês que mamam exclusivamente no peito podem tanto fazer cocô quatro vezes por dia como uma vez a cada três dias -- ou alguma coisa no meio termo. Não é preciso se preocupar, desde que as fezes estejam pastosas e não causem dor. Os bebês que tomam fórmula de leite têm um pouco mais de tendência a ter prisão de ventre, por isso o ideal é que façam cocô todos os dias. Se o seu filho não estiver fazendo, preste atenção se ele está com desconforto e converse com o médico.
Nos primeiros dias depois do parto, o bebê vai fazer um cocô bem esquisito: preto esverdeado, melecado, o chamado mecônio. Trata-se de um material que se acumulou no intestino do bebê durante a gravidez. Depois dessa primeira fase, o cocô pode assumir cores e consistências variáveis -- às vezes é amarelo-ovo com grumos, às vezes é amarelo com grânulos verdes. Essa variação é absolutamente normal. O cocô tem cheiro, sim, mas não chega a ser um odor característico de fezes e não deve incomodar muito.

Como é o cocô da criança que toma fórmula de leite?

Quando o bebê mama leite em pó, o cocô é amarelo claro ou marrom amarelado, e mais sólido que as fezes do bebê amamentado, já que a fórmula do leite em pó não fica tão digerida quanto o leite materno.

Crianças que tomam esse tipo de fórmula normalmente precisam fazer cocô todos os dias, porque, como as fezes são mais sólidas, elas incomodam se se acumulam no intestino. Quanto mais tempo elas ficarem lá, mais ressecadas e duras ficarão, na chamada constipação ou prisão de ventre. Fale com o pediatra se seu filho apresentar esse problema.

E da criança amamentada no peito?

O cocô de bebês amamentados é bem diferente do cocô de crianças que tomam fórmulas de leite. O colostro, aquele primeiro leite meio transparente que aparece logo depois do parto, funciona como uma espécie de laxante, ajudando a criança a eliminar o mecônio. Quando o leite em si "desce", depois de cerca de três dias, o cocô do bebê começa a mudar, assumindo uma cor amarelo vivo, cor de gema de ovo, com um cheiro meio doce. A consistência varia: pode ser viscoso, com uns grãozinhos, ou com aspecto coalhado.

Na segunda semana depois do nascimento, as fezes podem ficar mais líquidas e amarelas, o que até assusta os pais, que acham que se trata de diarréia. É na verdade um cocô de "transição" entre o mecônio e o cocô da amamentação.
No começo, pode ser que o bebê faça cocô durante cada mamada -- ou logo depois dela --, mas logo você vai notar uma regularidade, para prever o momento ideal de fazer a troca de fralda. Essa rotina pode mudar de tempos em tempos, por exemplo quando ele começar a comer outros tipos de alimento, quando ficar doente ou se começar a espaçar mais as mamadas.

Preciso tomar algum cuidado especial para passar do leite materno para a fórmula de leite em pó?

Caso a mudança seja mesmo necessária, faça a transição devagar, ao longo de pelo menos 15 dias, a menos que seja impossível. Com a mudança gradual, o sistema digestivo do bebê terá mais tempo de se adaptar e evitar a prisão de ventre, e ao mesmo tempo suas mamas vão se acostumando à redução da demanda, para não ficarem cheias e doloridas depois. Quando o bebê estiver totalmente adaptado ao leite em pó, o cocô dele pode mudar completamente, tanto no aspecto quanto na frequência.

O que não é normal?

Diarréia: O cocô fica muito líquido, quase água, e a frequência aumenta. Bebês amamentados no peito correm menos risco de ter diarréia em comparação a bebês que tomam fórmula de leite, porque o leite materno inibe a proliferação dos microorganismos que causam o problema.
Bebês que tomam leite em pó ficam mais sujeitos a infecções, por isso é vital esterilizar mamadeiras ou copinhos e sempre lavar bem as mãos. A diarréia pode acontecer devido a uma infecção viral ou bacteriana, ao consumo excessivo de frutas ou suco ou como reação a um remédio. A introdução de novos alimentos e a alergia também podem provocar diarréia. Na época em que os dentes nascem, o cocô também pode ficar mais líquido.
Uma diarréia que não melhore sozinha em um ou dois dias indica que há algum tipo de infecção, portanto é necessário procurar o médico.
Prisão de ventre: A constipação verdadeira não é só o bebê ficar todo vermelho, fazendo muita força, quando vai fazer cocô. Entre os sintomas estão extrema dificuldade em defecar, cocô com aspecto de pedrinhas, dor abdominal, enrijecimento da barriga, irritabilidade e às vezes presença de sangue nas fezes, por causa de fissuras anais (pequenas rachaduras na pele do ânus), provocadas pela passagem do cocô ressecado. Bebês que mamam no peito têm menos propensão à prisão de ventre que crianças que tomam fórmula, já que o leite materno funciona como um regulador intestinal.
Sempre consulte o pediatra se seu filho estiver com prisão de ventre, e especialmente se você observar sangue nas fezes. Ele provavelmente orientará você a aumentar a ingestão de líquidos do bebê, e a acrescentar mais fibra na alimentação dele, se ele já estiver comendo outros alimentos (dando mais mamão ou ameixa, por exemplo).
Cocô verde: Se as fezes do bebê estiverem verdes e meio espumosas, é possível que ele esteja recebendo lactose demais. Isso acontece quando a criança mama com frequência no seio, mas não chega a tomar o leite posterior, mais rico em calorias, que vem no fim da mamada. A persistência do cocô verde também pode ser causada pelo fato de o bebê estar mamando demais ou de menos, ou pode indicar a presença de um vírus. Mas pode ser também apenas indicação da variação no tempo de trânsito intestinal, ou seja, não é preocupante se ocorrer uma vez ou outra.
Para evitar que isso aconteça, deixe que o bebê esvazie bem um seio antes de oferecer o outro. Se o cocô continuar bem verde por mais de 24 horas, converse com o pediatra para tentar descobrir a fonte do problema. Pode ser uma sensibilidade a algum alimento ou a um remédio, ou então serão necessários ajustes na rotina de amamentação.

Sangue nas fezes: Traços de sangue no cocô do seu bebê podem aparecer se ele estiver com prisão de ventre, e a passagem das fezes causar fissuras na pele do ânus. Mas sempre consulte o pediatra no caso de encontrar sangue, para descartar qualquer outra possível causa, como a alergia ao leite de vaca (mesmo que o bebê mame apenas no peito, já que a mãe consome o produto

7 comentários:

  1. Minha esposa esta brava comigo, minha filha tem 15 dias e eu nao estou ajudando muito , isso porque eu tenho trabalhando muito e o choro do bebe me atrapalha dormir, algumas vezes eu durmo na casa da minha secretaria , estou sendo insensivel ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na casa da secretaria? Se liga ne ... insensível é pouco! Sua mulher passa o dia td em função pro bb e quando tu chega em casa ela só quer um pouco de atenção ou alguem que fique com o bb pra ela poder tomar um banho e relaxar.. cuidar de um bb sozinha nao é fácil! Cuide bem da sua esposa senão vai chegar um e cuidar pra vc melhor ... bb nao fica pequeno por mto tempo nao! E sua mulher não vai aguentar ficar sozinha o resto da vida...

      Excluir
    2. Na casa da secretaria? Se liga ne ... insensível é pouco! Sua mulher passa o dia td em função pro bb e quando tu chega em casa ela só quer um pouco de atenção ou alguem que fique com o bb pra ela poder tomar um banho e relaxar.. cuidar de um bb sozinha nao é fácil! Cuide bem da sua esposa senão vai chegar um e cuidar pra vc melhor ... bb nao fica pequeno por mto tempo nao! E sua mulher não vai aguentar ficar sozinha o resto da vida...

      Excluir
  2. Afff.insensível imagina.isso tem outro nome.

    ResponderExcluir
  3. Afff.insensível imagina.isso tem outro nome.

    ResponderExcluir
  4. Magina, tem tanto lugar pra vc dormir e vc vai dormir na casa da sua secretaria..
    Vc acha q sua mulher é trouxa ou oque?
    Deixa de ser um idiota e vai ajudar sua mulher cuidar do filho de vcs. Ou seja pelo menos sincero com ela seu hipocrita.

    ResponderExcluir